Como fazer inscrição Fies

Todos os candidatos que acabaram de fazer o Enem podem fazer a inscrição no FIES para pleitear bolsas de estudo em faculdades particulares. Todos que se enquadram nos critérios do Fies – Fundo de Financiamento Estudantil, programa gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC) devem ficar de olho na data de inscrição para não ficar de fora. É importante dizer ainda que as bolsas são apenas para aqueles que desejam estudar em faculdades particulares avaliadas positivamente no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

O resultado do Enem , como em anos anteriores, é divulgado sempre na última semana de dezembro ou no início de janeiro do próximo ano é é ele que será usado como critério para o processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil.

Com as notas do Enem, além de poder solicitar o financiamento, os candidatos terão o direito de concorrer a vagas em instituições federais do ensino superior, fazendo inscrição no Sisu. Os estudantes também poderão participar dos processos seletivos do ProUni, que oferecerá bolsas de estudo, integrais (100%) e parciais (50%), em faculdades particulares de todo o Brasil.

Como fazer as inscrições Fies?

Para participar do processo, os candidatos precisam fazer sua inscrição assim que o MEC liberar. Tudo é feito exclusivamente pela internet. Acesse aqui a página e siga os passos apresentados. Se é seu primeiro acesso, será necessário clicar no link “Primeiro acesso”, disponível no próprio site.

Você precisará informar sua data de nascimento e o número do CPF (Cadastro de Pessoa Física). É assim que o sistema fará uma verificação automática das participações e aproveitamento do candidato no ENEM É importante dizer que é necessário uma nota média maior do que 450 pontos nas provas e superior a zero na redação. Após isso, o cadastro será concluído gravando uma senha e informando um e-mail pessoal válido. Muito cuidado neste momento para anotar a senha e o e-mail usado. É comum que os pais façam pelos alunos e depois se esqueçam dos dados usados.

Uma outra notícia boa é que o programa também é acessível aos professores da rede pública de ensino, em pleno exercício da função, com o objetivo de concorrer a financiamentos em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia na sua área de atuação. Isso é muito bom para complementar a formação dos professores.

Além da renda do Fies, a qual não pode ser superior a dois salários mínimos e meio por membro da família durante o mês. As prioridades são ainda:

  • Cursos com conceitos 5 e 4 no Sinaes;
  • Cursos nas áreas de formação de professores, saúde e engenharias;
  • Cursos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país;

As condições de pagamento são bastante acessíveis. Os juros do Fies são de 6,5% ao ano e, durante todo o curso, o estudante precisa pagar até R$ 150,00, trimestralmente. depois do término do curso o estudante poderá continuar pagando por 18 meses. verifique com atenção os critérios apresentados na página do programa e a forma como quitará a dívida.

Inscrições SISU

Depois da correria que é o final do ano com finalização do Ensino Médio, viagens de família, compromissos fora de casa e tudo mais inerente à vida comum, os candidatos que prestaram ENEM precisam estar atentos às datas que influenciarão suas vidas. O mês de janeiro, por exemplo, traz uma série de inscrições que o candidato deve fazer caso queira usar o Enem para entrar em uma faculdade ou mesmo se quiser se inscrever no FIES ou ProUni. O Sisu – Sistema de Seleção Unificada já abre inscrição no início de janeiro e através dele, os estudantes podem concorrer a vagas em cursos de instituições públicas do ensino superior de todo o país.

É o próprio MEC quem gerencia todo o processo e é importante que o candidato saiba que o Sistema de Seleção Unificada utiliza o resultado do Enem como principal critério de desempate em seus processos seletivos. Por meio dessa classificação, institutos e universidades federais ofertam vagas no início dos dois semestres letivos de cada ano. A inscrição é totalmente gratuita e feita exclusivamente via internet.

Inscrições do Sisu começam em janeiro

As datas são divulgadas abertamente nos canais de comunicação do MEC e geralmente é divulgada no fim do mês de dezembro. Após isso, provavelmente em janeiro, abrem-se as inscrições que duram duas semanas. Já o resultado deverá ser divulgado logo no início de fevereiro, com matrículas logo em seguida.

Só há uma maneira de fazer a inscrição e é pelo próprio site do MEC. Clique aqui e acesse a página. Lá, será necessário colocar o número de inscrição e a senha do Enem, que poderá ser recuperada no próprio site. Só concorrem aqueles que participaram do último Enem.

Como o sistema é todo integrado, o Sistema de Seleção Unificada acessa automaticamente o resultado do Enem daqueles participantes que concorrem às vagas ofertadas. As notas finais nos processos seletivos dependem diretamente do curso escolhido, pois são atribuídos pesos diferentes em cada uma das áreas de conhecimento das provas (Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Matemática). Cursos na área de exatas, por exemplo, valorizam mais o aproveitamento na área de Matemática.

A renda dos candidatos também será levada em conta a partir deste ano. Agora, quem comprovar menor rendimento familiar mensal terá preferência.

Cada candidato tem o direito de escolher até dois cursos diferentes, indicando a ordem de preferência durante a inscrição. As opções podem ser alteradas quantas vezes for necessário, obedecendo o período de inscrição. Durante esse período, o sistema atualizará as notas de corte do Sisu diariamente. Assim, o estudante pode comparar sua nota com a mínima do dia.

As vagas não preenchidas serão ofertadas aos candidatos que manifestarem interesse em participar da lista de espera, dentro de um prazo que ainda será divulgado.

Aumente suas chances de entrar na Universidade melhorando sua nota de redação.

Considerando o peso que a prova de redação tem no Enem, tirar uma boa nota nessa prova é essencial para conseguir uma boa classificação final e concorrer com mais chances às vagas ofertadas por meio do Sistema de Seleção Unificada. Por isso mesmo, treinar com as melhores propostas de redação e ter acesso ao conteúdo teórico é essencial. Tenha acesso a tudo isso conhecendo o curso Português Pra Passar. Lá, por meio de artigos teóricos, exercícios práticos e revisão usando mapas mentais, você vai deixar os concorrentes apenas sonhando com a  vaga. Outro fator importante para tirar uma boa nota no Enem é a redação. Clicando no botão abaixo você lerá meu artigo sobre o ebook Segredos da Redação Perfeita, da Débora Ribs.

os segredos da redação perfeita do enem pdf download

Enem: Inscrições, Provas, Gabarito e Resultado

O Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, é, há alguns anos, a forma mais usada por algumas universidades como processo seletivo para o acesso às suas cadeiras. Inicialmente, o Ministério da Educação (MEC) usou o Enem como forma de avaliar o Ensino Médio. Assim como existem outros sistemas de avaliação como o PAEB, ele passou a ser usado como medidos do desempenho dos estudantes ao final do curso regular. Hoje, além disso, serve como forma de acesso aos programas do Governo como o Prouni, SISU e Fies. Certamente é o maior sistema de avaliação das américas e perde apenas e tão somente para o vestibular na China.

Como o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o INEP, órgão responsável pela organização e aplicação do exame, ainda não divulgou qual serão as datas das inscrições do Enem, a julgar pelos últimos anos, será na primeira quinzena do mês de maio.

banner-miniatura-enemA inscrição ocorre apenas no endereço do INEP (clique neste link) e para começar, deverá informar o número do seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o número do seu documento de identidade. Estas são as informações necessárias para realizar a inscrição no Enem 2018.

Apesar das reclamações, o valor do Enem é de aproximadamente R$80,00. Existem aqueles que são isentos, mas devem preencher a declaração de carência. Além desses, são isentos da taxa de inscrição os estudantes de escolas públicas que estão concluindo o ensino médio, as pessoas que declararem, como disse antes, carência socioeconômica e todos que atenderem aos requisitos dos incisos I e II do parágrafo único da Lei 12.799/2013.

 

Como estudar para o Enem 2018?

imagem-dicas-de-estudo-vestibular-enem-matérias.png

Já falei que estudar para o Enem não é simples. É necessário revisar as matérias já vistas ao longo do Ensino Médio e fazer muitos exercícios. A nota no Enem 2018 o candidato fará 180 questões sendo 90 no primeiro dia e 90 no segundo. Vale lembrar que no segundo dia há ainda a prova de redação.

A divisão de conteúdos da prova segue o esquema abaixo:

Primeiro dia:

– 45 questões relacionada a ciências da natureza e suas tecnologias
– 45 relacionadas a ciências humanas e suas tecnologias

Segundo dia:

– redação argumentativa-dissertativa
– 45 questões de matemática e suas tecnologias
– 45 questões de linguagens códigos e suas tecnologias

A prova tem duração de 4 horas e 30 minutos, mas no domingo, segundo dia de prova, o participante tem uma hora a mais por causa da redação.

Para quem fica na dúvida sobre quais disciplinas do Ensino Médio estão no Enem e a qual grupo pertencem, é a seguinte divisão:

– Ciências humanas e suas tecnologias (História, Geografia, filosofia e sociologia)
– Ciências da natureza e suas tecnologias (Biologia, Física e Química).
– Linguagens códigos e suas tecnologias (Língua portuguesa, Literatura, Língua estrangeira moderna inglês ou espanhol, Artes, Educação Física e tecnologias da informação e comunicação)
– Matemática e suas tecnologias (Matemática)
Redação argumentativa-dissertativa, proposta normalmente relacionada ao Brasil.

O que recomendo para meus leitores é sempre o material que disponibilizo em meu curso Português Pra Passar. Com as aulas, exercícios e mapas mentais, você estará preparado para o Enem 2018. Acesse pelo botão abaixo e boa sorte!

As provas e Inscrições do Enem 2018

São 4 as provas abordadas pelo Enem e todas se referem ao conteúdo que os estudantes viram durante todo Ensino Médio. Linguagens e códigos, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza e também por uma redação. Ao todo são 180 questões, que os candidatos têm dois dias para responder, sábado e domingo.

Como em todas as provas em nível de concurso e vestibular, é muito importante que todos os candidatos cheguem ao local de prova com, no mínimo, uma hora de antecedência e que levem um documento de identificação com foto e o cartão de confirmação de inscrição do Enem 2018. Nenhum aparelho eletrônico é permitido e é recomendável que nem sejam levados para a prova. Ainda sobre o horário da prova, todos os anos o número de estudantes que chega atrasados é enorme e isso gera até mesmo memes na internet.

Divulgação dos Gabaritos oficiais e resultado individual: No terceiro dia útil após a aplicação das provas, é realizada a divulgação dos Gabaritos oficiais no portal eletrônico do Inep. Já os resultados individuais podem ser consultados pelos participantes no site do Enem 2018. Para realizar a consulta os candidatos devem informar o número de inscrição e a senha que foi cadastrada na inscrição para participar do Exame.

Será divulgado na semana seguinte ao exame do Enem – Exame Nacional do Ensino Médio os resultados do Enem.  Segundo informações do MEC (Ministério da Educação), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP não deixará passar muito tempo da prova para conter um pouco mais a ansiedade dos candidatos que desejam saber como foram. Não apenas eles, mas também os cursinhos, os quais investem bastante dinheiro com os melhores professores e estratégias para verem mais aprovações em seus currículos.

Aqueles que participaram do Teste de Conhecimentos do MEC geralmente já conferiram as respostas dadas pelos cursinhos no próprio dia da prova. Costumamos dizer para que os alunos não façam isso porque, caso o desempenho não seja muito bom no primeiro dia de prova, a responsabilidade de ir muito bem no segundo dia poderá aumentar a pressão sobre eles e erros que normalmente não seriam cometidos acabam aparecendo.

É bom que se lembre quais são as áreas do conhecimento que são cobradas: Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Códigos, Matemática e no último dia a prova de Redação.

O acesso ao resultado individual do Enem será divulgado no endereço eletrônico http://enem.inep.gov.br/. Lá na página, o candidato deve informar o número do CPF e a senha que foi cadastrada quando se inscreveu para participar do Exame. Caso não se lembre, é necessário seguir esses procedimentos para recuperar o acesso ao sistema.

Resultado Enem 2016 Como consultar
Resultado Enem 2016 Como consultar

O que é preciso fazer para recuperar a senha do Enem?

banner-miniatura-enemNão há nenhuma maneira de recuperar a senha a não ser por meio da internet. Para consultar o resultado do Enem é via internet, através da página do participante, acessível no portal do Inep, no endereço http://enem.inep.gov.br/participante/. Lá na página do portal o candidato precisará informar o CPF e a senha cadastrada anteriormente.

No acesso, conforme orienta o edital do Exame, é necessário informar o número do CPF e a mesma senha cadastrada durante o período de inscrição.

Com o final do ano, fim do ano letivo e envolvimento com viagem de formatura, passeios com a família, a tendência é que o aluno deixe de prestar atenção às datas. Isso já acontece durante as inscrições do Enem e se repete na hora da inscrição no SISU. Essa desatenção, como dito antes, faz com que muitos não se lembrem da senha cadastrada no ato de inscrição. Por isso mesmo, o INEP possibilita ao aluno recuperar a senha para ver o resultado do Enem é na própria página do participante. Veja a imagem abaixo para saber como fazer caso esqueça a senha.

imagem-recuperar-senha-enem

No canto esquerdo inferior da página, está disponível o link “Esqueci minha senha”. Clicando nele, o candidato é redirecionado a um outro ambiente, preparado para a recuperação.

No novo ambiente, é necessário informar o número do CPF e a data de nascimento. Preenchidos os dados, o estudante deve escolher a maneira como deseja receber a nova senha: através do e-mail ou celular, via mensagem de texto (SMS). Tanto o e-mail quanto o número do celular são os mesmos informados pelo participante durante as inscrições, por isso é necessário atenção na hora do cadastro. O nervosismo faz com que as informações não sejam revisadas e, por isso, haja erros..

É muito importante guardar a senha e o número de inscrição do Exame, pois como o próprio edital deixa claro, os dados são indispensáveis “para a obtenção dos resultados individuais via Internet e para a inscrição em programas de acesso ao Ensino Superior, programas de bolsa de estudos e de financiamento estudantil, entre outros programas do Ministério da Educação”.

O trabalho para o estudante ainda não terminou depois de recuperar a senha e ver o resultado do Enem. Agora é preciso atenção para as inscrições do Sisu . Elas ocorrem sempre no início de janeiro. Além disso, os processos seletivos do ProUni e Fies do primeiro semestre também serão abertos nos primeiros dias de janeiro. Todos eles utilizam a nota do Enem como critério de seleção.

Como calcular a nota do Enem

Como calcular a nota do Enem: uma das dúvidas que os alunos mais trazem para sala de aula quando fazem o Enem é qual a nota que terão. Pouco tempo depois da prova, cursinhos já apresentam a resolução e os alunos comparam seus acertos. O que eles não entendem ainda é que o número de acertos não é a maneira correta de calcular a pontuação na prova. Você já deve saber que mesmo que tenham o mesmo número de acertos, dois candidatos podem ter notas muito diferentes e isso se deve ao fato de a metodologia de cálculo não ser, ou melhor, não era tão clara.

imagem-edital-exame-nacional-do-ensino-medio

Como afirmei, antes não estava tão clara a forma como a nota era calculada. Recentemente, o próprio INEP divulgou, ainda que sem muito alarde, a metodologia usada. Você pode conferir o guia neste link. Tudo isso foi feito para trazer mais transparência à metodologia utilizada. Bem, lá você vai encontrar guias específicos para o entendimento do Cálculo e Escalas de Proficiência (notas) do Exame, assim como o Mapa de Itens com as respectivas competências esperadas de cada participante.

Clique aqui para baixar o Guia do Participante para Notas do Enem

O que é possível entender é que as questões são divididas em níveis de dificuldade. Caso um aluno acerte as questões difíceis e erre as fáceis, isso seria uma demonstração de que ele chutou e acertou por sorte. O mesmo não acontece se um aluno acerta as fáceis, algumas medianas e erra todas as difíceis. Entendeu?

A isso é dado o nome de Coerência Pedagógica.  Com a publicação do Guia do Participante do Enem, o INEP deixou claro que, embora sejam aplicados o mesmo número de questões a todos os participantes, candidatos com mesmo número de acertos não terão a mesma nota, exceto se acertarem exatamente as mesmas questões e fizerem exatamente a mesma marcação no Gabarito do Enem.

Porém, quem acertou questões mais difíceis e errou as mais fáceis, vai ter uma nota menor do que o participante que acertou uma, duas, três questões fáceis e médias e errou as mais difíceis. Segundo a TRI (Teoria de Resposta ao Item) isto é chamado de coerência pedagógica das respostas.

Entenda o que é TRI

imagem-Entenda o que é TRI

Desta forma, entre participantes com mesmo número de acertos no Exame, terá a maior nota quem acertar as questões de forma mais coerente pedagogicamente, mesmo que tenha acertado somente questões difíceis.

Um dos problemas que os usuários sempre têm é perder a senha para acompanhamento da inscrição e para acessar os resultados individuais no site do INEP. Bem, no ano passado, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) disponibilizou a consulta ao resultado do Enem – Exame Nacional do Ensino Médio pouco antes do Natal. O que seria um presente parta os candidatos, para alguns foi um tormento porque na ânsia de fazer a inscrição e confiando na memória, muitos deixaram de anotar a senha para posterior acesso ao sistema. O site avisa que a única maneira de acessar esses dados é mediante inserção do número do CPF (Cadastro de Pessoa Física) e senha.

O Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira disponibiliza para os alunos o gabarito oficial do Enem para que estes possam conferir seu desempenho. Todos sabemos que no dia da prova há uma verdadeira maratona nos grandes portais da internet e também nos cursinhos para ver quem é o primeiro a apresentar a resolução comentada da prova. Geralmente, o Gabarito Oficial do Enem é divulgado na quarta-feira posterior ao exame. No ano passado, foram pouco mais de 5,5 milhões de candidatos, com abstenção de 28% dos participantes inscritos. Já a divulgação dos resultados individuais ocorre sempre na primeira semana de janeiro do ano seguinte.

O horário das provas do Enem mudou um pouco nos últimos anos. Tudo isso para garantir um pouco mais de segurança e organização. Os portões dos locais de prova do Enem das 12h às 13h e as provas só têm início às 13h30min. Anteriormente, o fechamento e o início da prova eram às 13h e, em alguns locais em que era necessário deslocamentos grandes dentro da escola isso virava um problema. Além disso, há a conferência de documentos, lista na porta da sala. Alunos chegando enquanto outros já fazem a prova era um problema para todos. Vale lembrar que o horário da prova do Enem leva em conta o horário de Brasília/DF. Cidades com fuso horário diferente requerem uma atenção maior.

Clique aqui para ver o Gabarito Oficial do Enem no site do INEP

Quem quiser ver o gabarito oficial deverá se dirigir ao endereço eletrônico http://enem.inep.gov.br/. Com os gabaritos em mãos, os candidatos poderão verificar como foram, mas ainda assim precisarão esperar os resultados individuais do Enem, o Boletim Individual de Desempenho, previsto para Janeiro.

Ao todo, são 180 questões divididas em dois dias sendo que, no segundo, há ainda a redação. As áreas avaliadas são Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e Matemática e suas Tecnologias. As duas primeiras são aplicadas no sábado e as duas últimas no domingo, junto, como já dito, da redação do Enem, que também faz parte da prova.

As 90 questões constituem o que é chamado de caderno de questões. Em cada um dos dias existem 04 cores de caderno diferentes. Essa diferença está relacionada apenas com a ordem das perguntas e das respostas, visto que as questões são as mesmas. No primeiro dia, as cores utilizadas são amarelo, azul, branco e rosa. No segundo, o branco dá lugar ao cinza e as demais permanecem as mesmas. Dessa forma, no acesso ao gabarito oficial do Enem no site do Inep, o candidato precisa redobrar a atenção ao escolher a cor e o dia de prova.

Embora todos os anos vazem fotos da prova na internet, no ano passado o INEP saiu na frente e momentos depois de iniciada a prova, já divulgaram em seu canal oficial no Facebook o tema do ano. Além disso, é preciso lembrar que existe uma equipe que monitora as redes sociais para descobrir candidatos que transgridem as regras publicando imagens da sala, da prova e vazando informações. A segurança tem aumentado ano após ano, mas existe muita gente mal intencionada querendo prejudicar o exame e por questões humanas, problemas podem acontecer. Na prova, apenas depois nos trinta minutos finais os candidatos poderão levar o caderno de questões. É proibido anotar as respostas em qualquer outro lugar.

O cálculo da Nota do Enem é feito com base na Teoria da Resposta ao Item. Por este motivo, alunos com o mesmo número de acertos não terão a mesma nota a não ser que acertem as mesmas questões. Isso porque as questões são divididas em níveis de dificuldade e avalia-se a coerência pedagógica das respostas do participante.

 

Resultado Enem Como consultar

Já falamos aqui sobre a importância do resultado resultado individual do Enem , pois essas notas servirão para que o candidato participe dos programas sociais do Governo.

O primeiro programa é o SISU, o sistema que classifica e vagas em várias instituições públicas de ensino superior. Podem realizar inscrição no SISU apenas os candidatos que realizaram as provas do Enem que não tenham zerado a prova de redação.

Depois é a vez do Programa Universidade para Todos – Prouni, que diferente do SISU, promove o ingresso em cursos em instituições privadas de ensino superior por meio de bolsas de estudo que podem ser integrais ou parciais. Nas integrais, os candidatos têm 100% da mensalidade custeada pelo Governo e poderá quitar o débito mesmo após o término no curso.

Por último, temos o Fies – Fundo de Financiamento Estudantil. Após o processo seletivo que usa as notas do Enem, o candidato, se aprovado, poderá receber o financiamento.

Há ainda uma outra finalidade no Enem que é pouco divulgada. Alguns realizam as provas do Enem com o intuito de obter o Certificado de Conclusão do Ensino Médio. Quem participou do Enem 2016 para obter o Certificado teve que informar qual instituição certificadora está autorizada a receber sua nota. Para obter o certificado o candidato deve ser maior de 18 anos e ter conseguido uma media mínima de 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimentos e no mínimo 500 pontos na prova de redação. Infelizmente, porém, isto não estará disponível no Enem 2018.

Matérias do Enem 2018: Embora a prova esteja bastante longe de acontecer, há quem já procure material para estudar para o Enem 2018 – Exame Nacional do Ensino Médio. Quem quer estudar precisa prestar atenção aos assuntos e matérias cobrados. Com o dito anteriormente aqui no site, o conteúdo da prova se baseia em tudo que foi ensinado ao longo do Ensino Médio. É esse conteúdo que faz parte da grade curricular do ensino regular básico e na matriz de referência do Exame. desde 1998, o principal objetivo é avaliar o rendimento dos alunos que chegam ao final do ensino regular. Já hoje, além disso, o Enem serve para dar acesso aos programas sociais do Governo e serve de vestibular para várias universidades públicas e particulares.

Os conteúdos cobrados na prova do Enem 2018 foram agrupados em quatro núcleos:

  1. Ciências Humanas e suas tecnologias;
  2. Ciências da Natureza e suas tecnologias;
  3. Linguagens códigos e suas tecnologias;
  4. Matemática e suas tecnologias.

As inscrições (faça-a neste link) serão no mês de maio e, como sempre, as provas serão em dois dias, sábado e domingo.

10 Dicas para Passar no Enem

Você gostaria de saber quais são as 10 Dicas para Passar no Enem que os alunos mais eficientes fazem para ir bem em simulados e provas? Qual seria o segredo que cada um deles segue para deixar a concorrência para trás? Você gostaria de saber?

Eu tenho certeza que sim…

Existem grandes chances que você esteja cometendo erros que a maioria dos estudantes ineficientes cometem e são esses erros que estão impactando diretamente o seu desempenho nos simulados durante seu preparo para as provas.

Fica tranquilo. Neste artigo, você vai aprender de uma maneira simples e didática quais são as dicas fundamentais para enterrar o passado de fracassos nas notas para, aí sim, começar a ver com frequência o seu nome na lista de aprovados. Além do que será dito mais abaixo, outra dica inicial é você estudar e pesquisar quais os segredos para fazer a redação perfeita no Enem. Neste outro artigo apresento o caminho mais fácil que encontrei até agora.

Na verdade, você pode até seguir exatamente o caminho que mostrado aqui para transformar sua rotina na rotina de um vencedor.

Continue lendo este artigo para saber mais sobre:

  • Devo estudar ouvindo músicas?
  • Virar a  noite estudando é bom?
  • Os vídeos podem ajudar nos estudos?

Será que você consegue estudar sozinho? Não seria melhor contratar um professor ou comprar um curso?

Um dos maiores perigos de quem vive a rotina de estudos para passar num vestibular ou concurso é se acostumar com a expressão “da próxima vez vai”. Muitos têm desistido no meio do caminho, desistido de seus sonhos porque “a próxima vez” nunca chega.

Será que realmente vale a pena então voltar para um cursinho?

Olha, sou professor em cursos pré-vestibular. O que posso dizer é que os cursinho não foram feitos para quem quer aprender a gostar de estudar. Ninguém muda de postura porque está num cursinho. Vejo dia a dia os alunos chegarem e continuarem da mesma forma: matar aula para ficar no bar na frente da escola, achar que simulados são uma espécie de loteria…

O que fazer então? Abaixo, coloquei as dicas que dou aos meus alunos para incentivá-los e também corrigir alguns procedimentos que estão atrapalhando esta caminhada nos estudos.

imagem-habitos-estudo-notas-altas-2017
Estudar é hábito. Quanto antes começar, melhor.

Dica 1: Não há como estudar em um lugar cheio de barulho e que prejudica a concentração. O melhor para começar é dar preferência por lugares calmos, longe de barulho, bem iluminados.

Dica 2: Evite as técnicas baseadas em estudar ouvindo músicas. Há quem diga que fazer isso melhora os estudos. Certamente algumas pessoas têm facilidade para aprender mesmo que estejam ouvindo música, mas assistindo relatos ou lendo sobre alunos de sucesso, NENHUM usava este método.

Dica 3: Faça um cronograma de estudos. Anote no papel mesmo e deixe em um lugar visível no seu cantinho de estudos. Veja o vídeo abaixo

link do vídeo sobre como fazer a redação perfeita

Dica 4: Teste para descobrir qual é o horário em que você rende mais. Eu sempre gostei de estudar de noite porque tem menos barulho. O problema é que eu estudava de noite, mas as provas eram de manhã, horário em que eu costumava dormir. Até eu perceber isso, sofria com o sono durante as provas. Mudei, gradativamente, meus horários até que me acostumei.

Dica 5: Faça suas refeições corretamente. Nada de comer apenas porcarias. Busque dicas de alimentação que melhorem o funcionamento do seu cérebro, que melhorem a concentração. Lembre-se também de que, no dia das provas, não se deve mudar radicalmente a alimentação. Seu intestino pode estranhar e você perderá tempo precioso da prova.

Dica 6: Não misture os estudos com outras tarefas. Isso serve para quem estuda durante o horário de trabalho. Pode ser que você se veja obrigado a fazer isso, mas tenha um tempo apenas para os estudos. Desligue o celular, instale aplicativos para desativar todas as notificações.

curso completo de redação enem pdfDica 7: Quando o conteúdo for muito extenso, procure dividi-lo em partes menores. Isso faz parte daquele cronograma citado na dica 3. O Descomplica tem, gratuitamente o GEP. O Guia do Estudo Perfeito é um especial de aulas que ajuda o estudante duas vezes por semana com aulas ao vivo. No GEP o aluno aprende técnicas para ter 100% de aproveitamento enquanto estuda. Tudo que é dito neste guia de dicas para o Enem, você achará no GEP.

Veja alguns prints da primeira aula do GEP na plataforma Descomplica

 

Dica 8: Procure estudar quando o seu pensamento estiver despreocupado. Não sei se isso é possível, mas em sua casa todos devem estar alinhados com seus propósitos. Vejo muitos alunos reclamando justamente do ambiente em casa. Monte seu cantinho de estudos. Se o ambiente tem muito barulho, fuja dos fones de ouvido e compre um protetor auricular em lojas de equipamentos para oficina ou de viagem.

Dica 9: Tente relacionar os conteúdos estudados com a sua rotina. Hoje em dia é possível ver aulas que são mais contextualizadas. Há vídeos no YouTube com técnicas que ajudam você a relacionar os conteúdos de forma prática. Melhor que isso, quando um assunto é relacionado ao cotidiano, passa a ser mais significativo e você nunca mais esquecerá.

Dica 10: Faça algumas pausas durante os estudos. Seu cronograma deve observar isso. Coloque pausas entre os blocos de estudo, deixe um tempo para atividades prazerosas e que, ao mesmo tempo, ajudem na fixação de conteúdo. Mas aproveite para ver suas séries favoritas, sair com amigos e mostrar que você não “morreu” para a vida.

Mapas mentais para estudar Língua Portuguesa

Você gostaria de melhorar seu desempenho nos estudos e ser aprovado em todas as provas que fará daqui em diante? Você tem vontade de alcançar a independência financeira conseguindo um bom salário depois de aprovado no novo emprego?

Eu tenho certeza que sim.

Um dos recursos mais interessantes para trabalhar com os alunos em sala de aula é o mapa mental. Para quem não conhece, o que acho bem difícil, mapas mentais são esquemas baseados no uso de palavras-chave. A sequência em que aparecem e relações estabelecidas possibilitam condensar o conteúdo de todo um livro em apenas uma folha. Esta atividade demanda treino e demora um tempo para conseguir fazer mapas que sejam eficazes e nos quais há uma lógica na apresentação do conteúdo. Quem é aluno do meu curso sabe que os mapas que apresento lá são impecáveis.

O mapa que apresento abaixo é um exemplo do tipo de trabalho que compartilho dentro do meu curso que está, temporariamente, sendo reformulado. Logo estará de volta com mais conteúdo e mais materiais para download que ajudarão a estudar e montar suas aulas caso seja professor.

Mapa - Dissertação

Além deste, há dezenas de outros mapas mentais disponíveis para você estudar e também revisar os conteúdos de Português. Alguns deles eu compartilho gratuitamente em meu outro projeto de Língua Portuguesa, o maiseducativo.com.br. Acesse o site e faça uma pesquisa por lá para aproveitar todo material que gratuitamente compartilho.

Você quer aprender a interpretar textos?

A interpretação de textos, tão comum em provas de Português, sempre foi um martírio para os alunos ou candidatos a concursos públicos ou vestibulares.

A dificuldade é geral e, com certeza, oriunda da falta de treinamento. As pessoas têm pouca disposição de mergulhar no texto; elas conseguem, obviamente, lê-lo, mas não aprofundam a leitura, não extraem dele aquelas informações que uma leitura superficial, apressada, não permite. Isso é bem diferente do que ocorre quando é necessário estudar Matemática, Física, Química… As pessoas, nestas disciplinas, debruçam-se em aulas, listas de exercícios, aulas particulares. Já com o Português, sempre fica aquela impressão de que não é necessário e que basta ler para entender.

Ao tentar resolver o problema, as pessoas buscam os materiais que julgam poder ajudá-las. Caem, então, no velho vício de ler teoria em excesso, estudar coisas que nem sempre dizem respeito à compreensão e interpretação dos textos. Cansadas, não fazem o essencial: ler uma grande quantidade de textos — e tentar interpretá-los assim como sugiro no curso de interpretação.

Este artigo, assim como muitos outros aqui neste site, é extremamente prático. A teoria apresentada é pequena e necessária, mas deve ser estudada com boa vontade e disposição de aprender. Depois, você vai encontrar uma enorme quantidade de textos. Navegue pelas categorias, navegue pelos exercícios e atividades relacionados ao final de cada artigo publicado.

Fundamental é que você os leia resolvendo com atenção máxima as questões propostas. Você vai encontrar exercícios com textos muito curtos, uma ou duas linhas, e vai-se aumentando, tanto em tamanho quanto em dificuldade. Cabe ainda ressaltar que não há, neste site, a preocupação de distinguir interpretação de compreensão. Levando-se em conta que o objetivo é resolver exercícios para melhor preparar para provas como vestibular, concursos públicos e Enem, isso seria absolutamente inútil.

Não tenha medo da interpretação de textos. Como qualquer outra atividade intelectual, ela pede paciência e boa vontade. Não tente fazer apressadamente, pois isso prejudicará o seu estudo. Talvez o mais difícil seja começar. Depois, acredite, vem o progresso, objetivo maior de todos nós.

Saber interpretar ajuda na hora de fazer a redação?

Com certeza ajuda. Quem interpreta melhor sabe relacionar dados apresentados na coletânea e faz melhor uso deles para montar seus textos. Por isso mesmo que a Débora Ribs, do Missão Enem, sempre afirma que a preparação é o melhor caminho para garantir uma nota alta na prova de redação do Enem. Por mais que pareça “chover no molhado”, ela revela esse e outros segredos da redação perfeita do Enem no site oficial do curso. Veja mais sobre isso aqui neste meu outro artigo.