Tutorial sobre crase – Aprenda tudo!

Cada situação comunicativa exige um tipo de linguagem: a seleção linguística que utilizamos numa conversa entre amigos pode, certamente, ser diferente da que usamos numa entrevista de emprego.
Uma dissertação de vestibular exige, por sua vez, o domínio das construções gramaticais que atendem a norma culta, como forma de uniformizar o tratamento linguístico dado pelos candidatos ao tema e permitir, assim, a comparação entre os recursos de que cada um dispõe para se expressar. Dentre os tópicos a serem estudados pelos candidatos, a crase é dos mais importantes.

Crase é o nome dado à contração de duas vogais “a”. Para representá-la, emprega-se o acento grave indicativo de crase (à). Note que o acento não é a crase, mas sim o sinal utilizado para simbolizar a fusão de duas letras “a”.







Essa contração pode se dar entre vogais “a” que pertencem a determinadas classes gramaticais. Vejamos as hipóteses a seguir:

1.1. Contração da preposição “a” e do artigo definido feminino singular “a”:

Entregamos a mercadoria à vendedora. (Entregamos a mercadoria ao vendedor.)

Nós deveríamos ter ido à festa. (Nós deveríamos ter ido ao encontro.)

1.2.  Contração da preposição “a” e do artigo definido feminino plural “as”:

Fez referência às novas informações. (Fez referência aos novos fatos.)

A ausência de artigo plural à frente do substantivo impede o uso do acento. observe:

Fez referência a novas informações. (Fez referência a novos fatos.)

1.3.  Contração da preposição “a” e do pronome relativo “a qual”:

A moça à qual me refiro saiu. (O rapaz ao qual me refiro saiu.)

1.4.  Contração da preposição “a” e do pronome demonstrativo feminino singular “a”:

Esta camisa é igual à que comprei. (Este casaco é igual ao que comprei.)

1.5.   Contração da preposição “a” e dos pronomes demonstrativos “aquele”, “aquela”, “aqueles”, “aquelas” e “aquilo”:

Refiro-me àquele aluno.
Refiro-me àquela aluna.
Refiro-me àqueles alunos.
Refiro-me àquelas alunas.
Refiro-me àquilo que ocorreu ontem.

2. Casos obrigatórios de emprego do acento grave

2.1. Na designação das horas:

Chegarei à meia-noite. Chegarei às dez horas. Chegarei à uma hora. (Chegarei ao meio-dia.)

Nas frases em que se indicar um intervalo de tempo e não a designação das horas, não se pode empregar o acento. veja:

Chegará daqui a uma hora. (Chegará daqui a dez minutos.)

Nas frases em que se indicar um intervalo de tempo decorrido, emprega-se o verbo haver diante das horas, verifique:

Chegou há uma hora.

2.2. Em locuções de núcleo feminino

Estava ali à vista de todos.
Atiravam à queima-roupa.
Veremo-nos à noite.
Saíram às pressas.
Pedi um filé à moda do chefe.
Às vezes vou à praia.

Nas frases em que ficar implícita a presença da expressão moda de após o à, emprega-se o acento grave. veja:

Comerei um bacalhau à (moda de) Gomes de Sá. Usava o cabelo à (moda de) Elvis.

Apesar de não se utilizar artigo à frente de prazo na expressão a prazo, utiliza-se o acento grave na expressão à vista, a fim de evitar ambiguidade. Verifique:

Evite comprar a prazo.

Compre sempre à vista.

Mude-se para o Alto Leblon e compre a vista. (= a paisagem)

Não se emprega o acento grave nas expressões abaixo. Observe:

Isso não vale a pena.

(Isso não vale o esforço.)

Faça suas provas sempre a tinta / a caneta / a máquina.

(Jamais faça prova a lápis.)

Encontraram-se face a face.

Tome o remédio gota a gota.

(Caminhava passo a passo.)

→ Acesse aqui um curso online completo para Enem e vestibular

3. Casos facultativos de emprego do acento grave:

3.1. Antes de nome próprio feminino:

Dei isto a / à Maria. (Dei isto a/ao Pedro.)

3.2. Antes de pronome possessivo feminino:

Dei isto a / à minha irmã. (Dei isto a / ao meu irmão.)

Observe que o acento é facultativo porque o uso do artigo diante de nome próprio e de pronome possessivo também o é.

3.3. Antes de pronome de tratamento:

Entregue isto a / à Sua Alteza.

3.4. Após a preposição até:

Foram até a / à praia. (Foram até o / ao clube.)

Observe que o acento é facultativo porque o uso da preposição a depois de até também o é.

4. Casos especiais de emprego do acento grave:

4.1. Diante do nome de logradouros, o uso do acento varia conforme o emprego de artigo. Verifique:

Foram a Roma.
(Vieram de Roma.)

Foram à bela Roma.
(Vieram da bela Roma.)

Voltaremos a casa mais tarde.
(Sairemos de casa mais tarde.)

Voltaremos à casa de mamãe mais tarde.
(Sairemos da casa de mamãe mais tarde.)

Os marinheiros desceram a terra.
(Os marinheiros estavam a bordo)

Os marcianos viriam à Terra?
(Os marcianos gostariam da Terra?)

4.2. Nos objetos indiretos, o uso do acento depende de paralelismo com o emprego de artigo no objeto direto:

Prefiro carro a moto.

Prefiro turma de 5ª. série a de 8ª.

Prefiro o carro à moto.

Prefiro a turma da 5ª. série à de 8ª.

Lembre-se de que os VTDI devem ter um OD e um OI:

Informou as alunas (OD) da novidade (OI). Informou às alunas (OI) a novidade (OD).

5.  Casos proibitivos de emprego do acento grave:

5.1. Antes de palavra masculina:

Tenho direito a descanso. Eu gosto do filé a cavalo.

5.2. Antes de verbo:

Fui obrigado a sair de sala.

5.3. Antes de artigo indefinido:

Fomos a uma festa.

5.4. Antes de pronome:

Dei os livros a todos. Refiro-me a ela. Fomos a essa cerimônia

5.5. Após preposição

Estávamos perante a lei.

Quer fazer mais exercícios e ter explicações adicionais sobre gramática? Conheça o Curso Português Pra Passar.

Avalie este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *